reflexões estoicas com o livro da oprah

No início do ano, eu comecei a ler o livro da Oprah, O que eu sei de verdade, e ele me fez pensar em vários princípios estoicos, que eu quero compartilhar com vocês neste post de estreia do blog.

E, antes de mais nada, deixa eu te contar que até pensei em começar com um post ao estilo “por que estudar Filosofia?”, mas acho que mais do que dizer que a Filosofia nos ensina a olhar o mundo de outra forma, eu quis mostrar isso com este post. Você não pensa filosoficamente só quando lê textos filosóficos. Claro que eles são importantes, mas a Filosofia vai além disso. Ela te dá instrumentos para ver as coisas do seu cotidiano com outro prisma. Por isso há tantas análises filosóficas de filmes, séries e até desenhos animados.

Então, pega seu suco, seu café ou seu chazinho e vem comigo!

Do que trata o livro?

O que eu sei de verdade é uma coletânea de crônicas sobre alegria, perseverança, união, gratidão, possibilidade, deslumbramento, lucidez e poder que a apresentadora Oprah Winfrey publicou ao longo de vários anos.

São textos curtos, mas que mostram um olhar muito sensível da Oprah sobre temas, por vezes, bem difíceis. E esse olhar sensível carrega uma sabedoria prática que, por vezes, me faz lembrar de alguns princípios estoicos.

Isso acontece porque o Estoicismo era, assim como outras filosofias da Antiguidade greco-romana, era uma filosofia cuja teoria dava suporte a uma prática de vida. Então, ser filósofo naquela época, mais do que criar ou discutir ideias, significava viver de acordo com elas, ter uma vida filosófica. É o que Pierre Hadot chamou de Filosofia como modo de vida, mas isso é conversa pra outro dia…

Voltemos à Oprah!

Por que a Oprah me fez refletir sobre princípios estoicos?

Como eu disse antes, o texto da Oprah tem uma sabedoria prática, resultante da reflexão sobre as experiências de vida da apresentadora. Então, compartilho algumas citações do livro e as reflexões estoicas que elas me suscitaram:

1. Pensar sobre a mortalidade nos ensina a viver melhor

O maior benefício de decidir encarar a sua mortalidade sem medo está em reconhecer que, como vai morrer, você pode viver o agora.

Oprah Winfrey

Um dos tópicos constantes na Filosofia Estoica é a morte. Mas, antes que você ache que os estoicos são seres mórbidos, deixa eu te contar que esse pensamento (ou meditação) sobre a morte tem o objetivo de te ajudar a viver uma vida melhor.

A ideia é que nós costumamos viver como se fôssemos imortais e a consequência disso é que acabamos adiando o que poderíamos ser e fazer agora. Por isso, Sêneca recomenda a Lucílio, seu discípulo que abrace todas as horas:

Quem tu podes citar que ponha algum preço no tempo, que atribua um valor ao dia, que compreenda que está morrendo diariamente? De fato, nos deixamos enganar quanto a isso, porque vemos a morte mais à frente: grande parte dela já está no passado. Tudo na existência que ficou para trás pertence à morte. Logo, meu caro Lucílio, faz o que me escreves que vens fazendo: abraça todas as horas. Assim, acontecerá de dependeres menos do amanhã se tiveres tomado o hoje em tuas mãos. A vida transcorre enquanto é adiada.

Sêneca, Cartas Morais a Lucílio 1.2

2. O que nos assusta não são as coisas, mas o nosso medo delas

Todo desafio que assumimos tem o poder de nos derrubar. Mas o que é ainda mais desconcertante do que o golpe em si é nosso medo de não conseguir suportá-lo.

Oprah Winfrey

Uma das coisas mais legais que aprendi com o Estoicismo é diferenciar as coisas das opiniões que temos sobre elas. Por vezes, nossas opiniões nos fazem acreditar que um cenário é pior do que ele é de fato e passamos a agir em função desse medo, seja fugindo da situação, seja agindo de modo imprudente. Por isso, Epicteto lembra, na passagem 5 do Manual: “As coisas não inquietam as pessoas, mas as opiniões sobre as coisas”.

Então, um bom exercício é questionar nossos próprios pensamentos para avaliarmos melhor as circunstâncias que nos aparecem e, com isso, conseguirmos tomar boas decisões.

3. Construa um refúgio em sua mente

Eu aprendi que quanto mais estressantes e caóticas as coisas estejam do lado de fora, mais serena você deve estar do lado de dentro.

Oprah Winfrey

O Estoicismo é uma filosofia de resistência, uma filosofia que nos ajuda a lidar com o mundo, mesmo quando as coisas não parecem estar lá muito bem. Para isso, um dos recursos que o estoico tem é o de se refugiar em si mesmo, ou seja, o estoico lida com as coisas exteriores, mas não deixa que elas invadam e perturbem seu interior.

O exercício estoico é justamente para que ele mantenha a sua mente como um lugar de refúgio, de segurança diante do mundo exterior, como fala Marco Aurélio:

As pessoas procuram para si retiros nas casas de campo, à beira-mar ou nas serras; você também costuma desejar esse tipo de isolamento. Porém, tudo isso é bobagem, quando você pode se retirar em si mesmo quando quiser. Nenhum lugar para onde você for será mais tranquilo e livre de interrupções do que sua própria alma.

Marco Aurélio, Meditações 4.3

4. Liberte-se da escravidão da opinião alheia

Antes que eu pudesse enfrentar meus medos e começar a mudar minhas crenças sobre mim mesma, eu precisava admitir que, sim, eu sempre havia sentido medo – e que meus temores eram uma forma de escravidão. Segundo o escritor Neale Donald Walsch, “enquanto você estiver preocupado com o que os outros pensam a seu respeito, você pertence a eles. Só quando deixa de buscar a aprovação externa você se torna dono de si mesmo”.

Oprah Winfrey

A pessoa que vive sempre em busca da fama ou da aprovação dos outros acaba se tornando um escravo, não tem a ver com o que é melhor para si, com o que está de acordo com sua própria identidade e valores.

Bem antes das redes sociais, Epicteto já falava sobre gente que adora se exibir pra ganhar fama e estar sempre “na boca do povo”. ⁣O problema é que, quando a gente acha que isso é o que nos traz felicidade, acabamos perdendo o nosso caminho para agradar aos outros. ⁣

Afinal, quem pode controlar o que as pessoas pensam de nós? ⁣

Se alguma vez você se voltar para as coisas exteriores por desejar agradar alguém, saiba que você perdeu o rumo. Basta ser filósofo em todas as circunstâncias. Mas, se você desejar também parecer filósofo, exiba-se para si mesmo – será o suficiente.

Epicteto, Manual 23

Eu ainda não terminei de ler o livro na data de escrita deste post. Estou degustando e refletindo aos pouquinhos, mas tem sido uma experiência de leitura muito boa que eu vou continuar comentando nas redes sociais. Se quiser me seguir por lá, vai ser muito legal.

E, agora, vamos continuar essa conversa aqui embaixo nos comentários? Me conta se essas reflexões que eu contei fazem sentido pra você.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Olá, eu sou a Fernanda!

Sou professora e doutora em filosofia, apaixonada por literatura. Mãe de gente, de pet e de planta. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe to My Newsletter

Subscribe to my weekly newsletter. I don’t send any spam email ever!

Subscribe to My Newsletter

Subscribe to my weekly newsletter. I don’t send any spam email ever!